Um toque sobre câncer de próstata

Um toque sobre câncer de próstata

01-OT-Noticia-Prostata-0412

O câncer de próstata (CaP) permanece como a neoplasia sólida mais comum e a segunda maior causa de óbito oncológico no sexo masculino. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimam, no Brasil, cerca de 61.000 novos casos anuais, sendo o tipo de câncer mais incidente nos homens (excetuando-se o câncer de pele não melanoma) em todas as regiões do país, com 28,6% dos casos. Estima-se que quase 25% dos portadores de câncer de próstata ainda morrem devido à doença.

Atualmente, cerca de 20% dos pacientes portadores de câncer de próstata ainda são diagnosticados em estágios avançados, embora um declínio importante tenha ocorrido nas últimas décadas em decorrência principalmente de políticas de rastreamento da doença e maior conscientização da população masculina.

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que homens a partir de 50 anos devem procurar um profissional especializado para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos. O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios. Após os 75 anos, poderá ser realizado apenas para aqueles com expectativa de vida acima de dez anos.

 

 Fonte: https://goo.gl/WzXNcX

 Crédito: Dr. Samuel luz Moreno – CRM: 9498